sábado, 10 de julho de 2010

A 50 bicilíndrica da Tohatsu

Se para as grandes marcas de motos e motorizadas dos anos 60 e 700 a competição foi sempre um meio importante para promover a marca em termos de vendas, para as pequenas com aspirações a grandes ela podia ser a condição sine qua non de sobrevivência. Cada uma procurava dar o máximo para se destacar e aquelas que tinham bons engenheiros, como era o caso da Tohatsu, faziam maravilhas como este GP50 Racer de 50cc dos anos 60 que se diferenciava acima de tudo por ser uma bicilíndrica mas não só. Tinha 13cv de potência a 10.000 rpm, caixa de seis velocidades e dois carburadores Dell'Orto de flutuador remoto e outras sofisticações da época. Infelizmente, passado pouco tempo do seu desenvolvimento, a Tohatsu decidiu abandonar o fabrico de motos e passou a concentrar-se nos motores fora de borda. São as curvas da vida, mas foi uma pena. Onde não poderia ter chegado esta "bombinha"?

Sem comentários:

Enviar um comentário