sábado, 13 de fevereiro de 2010

Made in Argentina


Pouca gente hoje em dia se lembra, mas a Argentina já foi o sétimo país mais rico do mundo. Foi a seguir à segunda guerra mundial quando o pais enriqueceu imensamente com o seu trigo, a sua carne e outras riquezas agro-pecuárias. Peron e a sua primeira mulher, a famosa Evita, acabaram por deixar que toda esta riqueza fosse por água abaixo, mas no que nos interessa, as motos clássicas, estes anos de grande riqueza foram extremamente interessantes pois impulsionaram a criação de uma série de marcas de motos locais. A maior parte eram marcas criadas a partir de marcas europeias como a Alpino, a Garelli, Gilera, Lambretta e outras mas no meio disso tudo o país pode orgulhar-se de ter uma marca totalmente argentina, a Tehuelche. Foi criada por dois imigrandes italianos entusiasmados por motos, Juan Rafaldi e Roberto Fattorini, que se mudaram de Itália para a Argentina no final dos anos 40 e que foram para lá com o objectivo especifíco de criarem uma fábrica de motos. Desenvolveram um motor a quatro tempos de 50cc, todo em alumínio, algo muito pouco usado na altura em motos de estrada, o qual depois sofreu modificações e passou a 75cc. Começaram por o montar em chassis importados mas, gradualmente, passaram a fabricar todas as peças da moto. Correram em provas locais, a moto mostrou ser boa e vingou. Ainda se fabricaram 5000 dos quatro modelos produzidos mas ao fim de sete anos de fabrico, a hiperinflação da época, greves e outros problemas acabaram por levar a fábrica a fechar. Ao que parece, hoje só existirão umas 100 Tehuelches, e uma em bom estado pode valer quase 10.000 euros.

Sem comentários:

Publicar um comentário