terça-feira, 7 de junho de 2011

´"Estou, é do Todos a Fátima?"


Estes últimos dias antes do Todos a Fátima eram supostos ser de calma, ou calma relativa pelo menos. Tudo, ou quase tudo, o que é necessário para o evento parecia já ter sido tratado e por mais reuniões e check lists que tenhamos feito sobre o que ainda poderia ter que ser tratado, tudo parecia "bajo control" como dizem os nossos amigos espanhóis. Talvez ainda houvesse um telefonema ou outro, ou um mail ou outro de alguém a dizer que a moto com que estava previsto vir afinal não ia ficar pronta ou alguém a perguntar como se chega ao Estádio Municipal de Fátima. Assim fosse. Ou só assim fosse, porque nos esquecemos, ou pelo menos subestimámos, e de que maneira, um pequeno detalhe: a necessidade - é que acho que é isso mesmo, é uma necessidade - de muitos de nós termos que deixar as coisas para a última da hora. É só assim que consigo explicar a catadupa de telefonemas e mails de gente ainda a quererem informar-se e inscrever-se para o encontro. É que mesmo estando a dedicar, literalmente, 12 horas por dia para não deixar de responder a ninguém, mesmo assim tem havido dias em que parece que os pedidos são "mais que as mães". Mesmo tendo começado a divulgar o encontro há quase um ano, mesmo tendo anunciado há muito que nestes últimos dias os preços das inscrições seriam mais caros, mesmo assim, esta tal "necessidade" do deixar as coisas para a última da hora, parece irresistível para muita gente. E seja só por isso seja também por falta de informação, aposto aí uma bujeca com quem quiser como além desta gente que ainda se está a inscrever até sábado, no próprio dia ainda vamos ter mais uns quantos entusiastas de senhoras - 50, 100, 200, 500, não sei - a aparecer em Fátima para se inscreverem no dia. Uf.

Sem comentários:

Publicar um comentário