sábado, 17 de setembro de 2011

O Bart do Algarve


Aqui há uns anos atrás tive a oportunidade de fazer 5000 kms por terras marroquinas integrado num grupo de 20 BMWs modernas com todos os apoios e mordomias. Ainda hoje, e já lá vão uns quatro ou cinco anos, os 10 dias que passei naquelas terras, as paisagens, as pessoas e a camaradagem entre o pessoal do grupo ficaram-me marcados como dos melhores momentos da minha vida. Desde há poucos dias atrás, porém, tive que passar a olhar para esta aventura numa perspectiva um pouco diferente. Tudo porque me cruzei com um holandês amante de motos clássicas, o Bart, que agora reside em Portugal, e que há coisa de um ou dois anos atrás, depois de ter acabado um curso superior na Holanda, resolveu ir passar três semanas à Índia. As três semanas transformaram-se em seis meses e quando ele decidiu que estava na hora de voltar à Holanda decidiu, sabe-se lá como e porquê, que era mais engraçado vir numa moto antiga que de avião. Arranjou uma Royal Enfield com 35 anos, meteu-lhe um travão de disco à frente para a tornar mais segura, ou menos insegura, e veio por aí a fora, atravessando países como o Paquistão, o Afeganistão (sim, o Afeganistão), Irão e a Turquia. Uma grande aventura. Muito grande, mesmo. E de que vamos falar numa das próximas SóClássicas!

Sem comentários:

Publicar um comentário