quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

A revolucionária de 1913

No começo dos anos 10, as Douglas com dois cilindros deitados longitudinalmente e opostos eram das motos que mais se vendiam no Reino Unido. Era um caso único ou quase pois a esmagadora maioria das marcas preferia motores monocilíndricos mas a Douglas dava-se bem com este conceito e as suas motos vendiam-se muito bem. Elas tinham, no entanto, um problema, a refrigeração do cilindro virado para trás o qual, naturalmente, apanhava muito menos ar que o cilindro frontal. Entre 1912 e 1913 a Douglas ainda desenvolveu um projecto, revolucionário para a altura, dum sistema de refrigeração a água o qual, adaptado ao motor, poderia resolver de vez o problema mas havia dúvidas sobre a sua fiabilidade e a Douglas não queria arriscar a sua excelente reputação numa inovação destas sem todas as certezas. O inglês Willaim "Billy" Williamson, porém, não tinha dúvidas sobre a refrigeração a água. Tendo já trabalhado alguns anos na direção de uma outra marca de motos inglesa da altura, a Rex, já tinha estado ligado a testes com este tipo de refrigeração e mostrava-se confiante que o mesmo podia funcionar sem problemas. Graças ao seu entusiasmo, a Douglas acedeu a criar uma parceria com a empresa por ele criada, a Williamson, para a produção experimental de uma moto, que utilizaria o motor boxer da Douglas com um sistema de refrigeração a água montado em "L". Foram feitos dois modelos experimentais, um dos quais o da foto, que parece terem-se mostrado encorajadores, só que entretanto rebentou a primeira guerra mundial e o projecto teve que ser interrompido. Com o fim da guerra em 1918, Billy pegou outra vez na Williamson e em 1919 começou a montar uma linha de produção para a moto. Infelizmente, quando ainda só tinha 20 máquinas prontas, apanhou uma pneumonia e morreu em poucos dias. Como resultado disso, só terão chegado aos dias de hoje duas Williamson. Que, escusado será dizer, valem uma pequena fortuna. Até hoje nenhuma foi vendida num leilão público mas os especialistas da Bonham's, a maior casa de leilões do mundo, estimam que se um dia uma delas fosse posta à venda, o seu valor de venda poderia chegar aos 350.000 a 400.000 euros.

Sem comentários:

Publicar um comentário