quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

É a Solex, meu!

Até há uns meses atrás pensei que estava condenado a só perceber pouco ou nada do quem é quem do emaranhado das marcas de motos francesas do antigamente. Sabia umas coisas sobre cinco ou seis, incluindo a Bernardet, Motobecane, Peugeot, Rhone & Gnome, Solex, e Terrot, e parecia-me que já era muito. Acontece que os franceses tiveram, literalmente, centenas de marcas de motos ao longo dos tempos e chegaram a ser, no começo do século passado, o maior construtor do mundo. Pelo que, achei que já chegava de tanta ignorância e vai daí o termo-nos metido a fazer um levantamento das principais marcas do país. O dito começou na SóClássicas 39 e acabou agora na 41, que no começo da semana que vem está na "rua". Para cada um dos três artigos deste levantamento, preocupámo-nos em arranjar uma foto da época a condizer com as marcas faladas nesse número da revista, para a chamada abertura do artigo. Para o primeiro - que fala das marcas de "A" a "F" - arranjámos uma foto muito antiga duma elegante Dresch de 250cc dos anos 20. Para o segundo - das marcas de "F" a "N" - foi uma Monet Goyon, da mesma cilindrada, de 1949 ou 1950. Faltava arranjar algo, também emblemático, para o terceiro artigo, desta SóClássicas 41, que fala das marcas de "O" a "T". E o que poderia haver de melhor que esta, de uma simplesssíssima mas grandiosa Solex dos anos 50 acompanhada deste fundo "escaldante" de encher os olhos de ponta a ponta? Genial, não é? E para quem não sabe, esta foto não é uma foto qualquer. O seu autor foi nada mais nada menos que o grande fotógrafo Henri Cartier Brenson e a foto desde que foi tirada em 1968, já teve inúmeros prémios. É caso para dizer que na SóClássicas preocupamo-nos por arranjar sempre o melhor possível, seja em termos de artigos, seja de fotos!

Sem comentários:

Publicar um comentário