domingo, 27 de março de 2011

A extra-planetária da Polónia

Quando falamos em marcas de motos da Europa do Leste do tempo da cortina de ferro, os nomes que vêem mais rapidamente à cabeça são quatro ou cinco, incluindo a CZ e a Jawa da antiga Checoslováquia, a MZ e a Simson da antiga Alemanha de Leste, e a Ural da ex-União Soviêtica. Mas houve mais, muitas mais, e hoje, por mero acaso, cruzei-me com mais uma. Trata-se da OSA da Polónia - sem qualquer relação com a OSSA espanhola e tem uma história breve mais engraçada. Tratava-se de uma marca de scooteres criada pela WFM (Warszawska Fabrica Motocyklowa, ou Fábrica de Motocicletas de Varsóvia, em polaco), a marca tendo sido criada no começo dos anos 50. Teve basicamente dois modelos, o M50 de 150cc e o S6 de 175cc, e tanto um como o outro utilizavam motores a dois tempos horizontais com alhetas verticais e apesar dos mesmos serem relativamente rápidos - o S50, em particular obteve alguns recordes regionais de velocidade na sua categoria - eram relativamente fracos do ponto de vista mecânico. Possivelmente devido a isto, e mesmo não havendo concorrência local da Vespa ou outros fabricantes italianos, a WFM decidiu acabar com a marca por volta de 1962 mas hoje em dia, sobretudo na Polónia como no Reino Unido, a máquina goza de um status como peça histórica muito semelhante ao que a nossa Carina tem cá em Portugal.

Sem comentários:

Publicar um comentário