domingo, 24 de abril de 2011

As surpresas do sr Apolinário

Até há pouco tempo atrás, Guilhabreu era para mim pouco mais que uma simpática aldeia situada a norte do Porto, algures entre Vila do Conde e Castelo da Maia, onde ainda se vive muito da agricultura. Graças, no entanto, a ter tido a oportunidade de conhecer um guilhabreusense de adopção, o sr Apolinário, ou Apolinário Costa de seu nome completo, a minha imagem desta bucólica terra mudou, e de que maneira. E isto porque o sr Apolinário, um apaixonado por tudo o que seja antigo em geral e motos antigas em particular é uma surpresa viva em matéria de duas rodas. Já um bom bocado para lá dos 60, o sr Apolinário desde há muito que se pôs a colecionar motos antigas o que faz com que tenha conseguido juntar uma respeitável colecção de antiguidades nesta área que pouca gente terá, incluindo alguns modelos muito raros de marcas como a Cruzador e a Pachancho do começo dos anos 60, e exemplares quase únicos de outras mais recentes como duas Mayal dos anos 60, duas Famel Foguete especiais, uma das primeiras Macal e outras. Todas restauradas por ele nas horas vagas, e todas a trabalhar. Mas isto não é tudo. Desde há uns anos a esta parte, o sr Apolinário sofre de um problema de artroses nas pernas que o deixou seriamente debilitado dos membros inferiores. Pois em vez de se deixar abater e virar as costas aos restauros, ele não fez mais nada senão dar uma volta completa na sua oficina e adaptou-a para poder continuar a fazer os restauros a partir da sua cadeira de rodas. No próximo número já não, mas no outro a seguir, que deverá sair no final de Maio contamos ter um bom artigo sobre as suas preciosidades.

Sem comentários:

Publicar um comentário