terça-feira, 5 de abril de 2011

A oficina da família Pinho

Há já uns bons meses que estava para ir conhecer a garagem da família Pinho, em Fajões, algures entre Oliveira de Azeméis e Arouca. Como ainda fica a uns bons quilómetros das "As" e das "Ns" que mais costumo utilizar nas minhas travessias de norte a sul e de leste a oeste do país para ver motos, não estava fácil e foi sendo adiado e mais adiado até que neste fim de semana, não sei que me deu na tola, disse a mim próprio que tinha mesmo que lá ir e fui. Demorei uma eternidade a lá chegar, mas valeu a pena. Se valeu. A começar pela família Pinho em si, o pai e os filhos, os amigos, e as motos, claro. A sua paixão pelas Xf é conhecida de norte a sul do país. O seu Clube Xf de Fajões tem quase 50 membros e apesar de quando lá fui ser sábado à tarde, e já bem tarde, não só não se parava de trabalhar na oficina como era um entrar e sair de gente, uns que iam só ver o o que o pai e os dois filhos estavam a fazer enquanto outros queriam ir saber se a sua motorizada já estava pronta ou se eles conseguiam arranjar esta ou aquela peça. A bem dizer da verdade, parecia uma boa oficina do antigamente. Cheia de trabalho e cheia de gente bem disposta. Haja mais sábados assim. Ps Na foto acima pode ver-se, o pai (na ponta direita da foto), os dois filhos - Zé, na ponta esquerda e de mãos nos bolsos e o irmão Tomé, ao seu lado - e ainda um dos muitos amigos da casa, Vitór Almeida (que só entre ele e o irmão têm sete Xfs). Ps2 Pelo sim, pelo não, o pai "Pilão" já tem reservados 200 quilos de carne de porco e mais não sei quanto em mantimentos para fazer uma boa almoçarada para a caravana do Clube que vai a Fátima. "Pelo menos 40 vamos ser", diz ele, "Mas até podemos ser 50 ou 60. Nas próximas semanas vamos ver". Uf.

Sem comentários:

Publicar um comentário