segunda-feira, 11 de abril de 2011

Entre carros e motos


Como já se adivinhava, a última edição da Motorclássico, que teve lugar na Fil de Lisboa no passado fim de semana, tinha bastantes mais carros que motos mas quem lá foi a pensar em duas rodas não terá vindo embora desiludido. E isto porque para além do agradável que é, sempre, ver-se também carros antigos, ainda por lá havia umas "senhoras", sobretudo japonesas dos anos 70 e 80 mas não só. Luís Botelho, por exemplo, tinha em exposição três espectaculares máquinas da primeira metade do século passado, incluindo uma Bmw 42, o ACP Clássicos tinha duas Nortons dos anos 30 imaculadamente restauradas, uma empresa de Álcacer do Sal pouco conhecida no meio, a Interclássicos, tinha algumas raridades como um ATC 90, a Unique Bikes do Porto também tinha coisas engraçadas, e uma empresa nova de Lisboa, a Pura Pressão, apresentou no evento um processo aparentemente revolucionário de decapagem. Mas como se isto tudo não fosse já razoável, há ainda outro motivo para dizermos que este Motorclássico foi "fixe". É que já a pensar no ano que vem, a Fundação Abel Lacerda, os organizadores do certame, prometem grandes novidades em relação às motos, nomeadamente um espaço - a preços camaradas - só para o pessoal das peças e ainda um leilão de motos a acompanhar o de carros (que já teve lugar este ano e não correu mal para primiera vez). Se isto for para a frente, e a contar com o entusiasmo cada vez maior que se vive também aqui no Sul à volta das clássicas, é possílve que dentro de dois ou três anos tenhamos (também aqui) uma boa feira de motos.

Sem comentários:

Publicar um comentário