quarta-feira, 28 de abril de 2010

Valente

Chama-se Mário João, tem 33 anos, e mora em Vila Cova, uma aldeia minhota junto ao rio Cávado. O avô tinha uma Macal M70 das primeiras, que utilizava todos os dias. No final dos anos 80, num cruzamento próximo de casa, um carro bateu-lhe por trás e ele foi-se. Depois disto, a Macal ficou a apodrecer debaixo de uma árvore mas há aproximadamente dois anos, Mário João - que até nem ligava muito a motos clássicas - descobriu-a. Comprou-a, e depois de muito trabalho de restauro e compra de peças novas, conseguiu pô-la como se tivesse saído da fábrica, no mesmo amarelo e vermelho em que vinha pintada e tudo. Já começou a dar umas voltas com ela e, se tudo correr bem, dia 16 de Maio a M70 até vai participar no primeiro passeio de clássicas que vai ter lugar na aldeia. "É como que uma homenagem ao meu avô", diz ele, "Cada vez que ando na moto, é um pouco como se ele também estivesse ali a andar comigo".

Sem comentários:

Enviar um comentário