segunda-feira, 21 de junho de 2010

A subida de Grossglockner

Enquanto aqui neste nosso jardim à beira mar plantado vamos convivendo com um começo de verão ameno mas que a qualquer momento pode virar braseiro, na Europa Central há um pouco de tudo, incluindo neve como aconteceu há uns dias atrás na Subida de Grossglockner, na Áustria. Realizada nos Alpes e com um percurso de montanha de 15 quilómetros cheio de curvas fechadas, ganchos e montanha de um lado e ravinas a cair a pique do outro, a Subida é talvez a rampa de clássicas mais famosa da Europa e atrai mais de 300 participantes vindos de todo o continente, uma parte deles fazendo milhares de quilómetros nas próprias clássicas - todas elas anteriores a 1980 - para participarem no evento. Por vezes o tempo ajuda mas este ano ele não queria nada com as clássicas e se no primeiro dos dois dias do evento, o chamado dia das "classificativas", o nevoeiro acompanhou os participantes nos úlitmos três quilómetros da subida, no segundo choveu a cântaros e como se isso não chegasse, a prova teve que ser interrompida porque acima dos 2500 metros de altitude, a chuva virou neve. Nada, no entanto, que estrague o prestígio da prova. Segundo os organizadores, para o ano o mais certo é novamente o número de interessados ultrapassar o limite das 300 inscrições!

Sem comentários:

Publicar um comentário