quinta-feira, 27 de maio de 2010

Sai um cimbalino, faz favor


Se um dia destes, ao passar por Famalição, se cruzar com uma Pachancho a rolar calmamente pelas ruas da cidade, não precisa nem de esfregar os olhos nem de se perguntar a si próprio se é verdade ou ilusão. Muito provavelmente é Manuel Faria, um "jovem" local que gosta de sair com a sua - oferecida pelo pai que a comprou nova em 1952 para ir de casa para o trablho nos CTT locais - e que a usa com regularidade para ir ao café do bairro onde mora, à tabacaria ou a outro lugar nas proximidades. Embora tenha outras clássicas - entre elas uma Famel Victoria, uma Perfecta, uma Florett e uma APE - Manuel tem um "fraco" pela Pachancho, não só pela ligação ao pai mas também porque quando um dia - tendo já a "doença" das duas rodas - ganhou coragem para lha pedir, este disse que não lha podia conceder pois iria prejudicar os outros filhos. Com o apoio dos irmãos, no entanto, conseguiu convencer o pai que a Pachancho devia ficar para ele e lá acabou por se tornar o feliz proprietário da dita!

Sem comentários:

Publicar um comentário