sábado, 4 de setembro de 2010

Belezas em Sintra

Sintra voltou a fazer o seu passeio, e que passeio. Não tanto pela quantidade de motos - já terá havido edições do passeio com mais participantes - mas sobretudo pela qualidade das presentes. Muita coisa bonita e bem restaurada mas, para lá das Triumphs, Nortons e BSAs e outras inglesas dos anos 50, 60 e 70 que costumam dominar o passeio, o que mais chamou a atenção foram máquinas de outras paragens e outros tempos, umas mais recentes, outras mais velhinhas. Entre as mais recentes,

um dos destaques foram as motos italianas, incluindo Ducatis, Laverdas, Aermachis, Moto Morinis, MV Agustas, e outras. Umas delas graças a Henrique Sobral (aqui a conversar com um outro "italianaista"), que só por si trouxe três ou quatro signoras da sua Cantanhede, mas não só. Outra "raça" que deu nas vistas foram as japonesas. Sempre houve japonesas em Sintra mas talvez nunca tantas como este ano. Entre Hondas (sobretudo), Kawasakis e uma ou outra Suzuki e Yamaha, seriam mais de 20, todas elas modelos interessantes. Mas a par destas coisas mais recentes
Sintra teve uma outra atracção que impressionou. Foram as "senhoras" dos anos 20 e 30, em particular esta AJS B5 de válvulas laterais e de 1924 que Martyn Knight trouxe do Algarve e que foi votada pelos participantes como a melhor moto do encontro. Martyn comprou-a há uns meses atrás num encontro de motos pré-1930 em Bambury em Inglaterra, trouxe-a para Portugal e restaurou-a toda em tempo recorde para a ter pronta para o encontro de Sintra e fez com ela todo o passeio. Mais uma deste luso-britânico que não pára de surpreender. Well done, man.

Sem comentários:

Publicar um comentário