domingo, 19 de setembro de 2010

A Volksmotorrad e outras maluqueiras

Á semelhança do que acontece com os automóveis clássicos, nas motos antigas, além da restauração, há quem se dedique também a personalizações e/ou à construção de réplicas personalizadas. Em Portugal, sobretudo no Algarve e no Alentejo há cada vez mais gente a dedicar-se a esta arte, em particular com as matérias primas nacionais que é como quem diz com SIS Sachs, Casal e Famel e outras 50ccs primas delas, mas lá fora, sobretudo, nos Estados Unidos, "joga-se"
noutra liga. As personalizações são sobretudo de motos grandes e nos Estados Unidos em particular, quando a carteira ajuda, a imaginação é o limite. A de que se fala actualmente é esta "Volksmotorrad", uma criação de um nova-iorquino que
fez uma moto com pinta de militar da segunda guerramundial com motor, pneus e caixa de um carocha e que foi vendida há pouco tempo no ebay por perto de 20.000 dólares. Mas há mais, muito mais, e hoje, em honra a este "éspecie" rara e especial, fui "á pesca" de mais umas quantas do género. A moto amarela, para além do seu

aspecto visual do século XXII, tem ainda a particularidade de ter mais de dois metros de distância entre os eixos. O seu nome, também ele uma criatividade, é slug" que, traduzido à letra significa lesma. A "cromada" para mim é antes de mais um (bonito)
trabalho de arte de cromados que por acaso tem duas rodas. Foi criada no Japão e parece que já foi usada num filme de ficção científica. Só em cromados tem mais de 5000 euros em cima. A K Future é um estudo futurista com o motor de uma Bmw K. baseada numa Harley "carroçada" com looks de um Cadilac,
a CaddyBikee é presença comum em encontros de carros e motos dos anos 50. E para terminar temos a Lambretta Racing, feita a partir de uma Lambretta 125, com motor kitado, avanços, banco com baquê, escape de competição,
pintura "americana" qb e mais cromados que qualquer outra Lambretta. Embora todas diferentes, têm duas ou três coisas em comum. Uma é que, pelo menos estas são verdadeiras obras de arte. A outra é que todas elas deram muito trabalho a fazer e custaram uns bons dólares. E a terceira é que goste-se ao não delas, é o tipo de motos que dá direito a torcicolos ao vê-las passar na rua!


Sem comentários:

Publicar um comentário