terça-feira, 21 de setembro de 2010

Temos homem

Mário Domingues, um sadino de gema, toda a vida teve motos. Começou antes do 25 de Abril e nunca deixou de andar mas os seus gostos foram sempre para motos modernas. A mais recente de todas é uma bonita Harley Sportser toda moderna com que faz, ele e a sua Manuela, quilómetros e quilómetros. Há coisa de dois anos atrás, porém, descobriu que além das motos modernas havia umas outras chamadas "clássicas". Sempre na sua Sportser, um dia foi ver um passeio de "senhoras" aqui, depois uma exposição ali e aquilo começou a mexer-lhe na cabeça. A tal ponto que há poucos meses atrás quando descobriu uma EFS 125 com motor Puch algures para as bandas de Viseu igualzinha a uma que tinha tido na segunda metade dos anos 70, foi paixão à primeira vista. Comprou-a, restaurou-a aos mais pequenos pormenores (incluindo a suspensão traseira a gás) e no domingo passado trouxe-a, todo orgulhoso, ao seu primeiro passeio de clássicas, no Pinhal Novo. Tinha lá uma série de outras motos bonitas (entre as quais a Gilera CX da foto junto, que, para mim pelo menos, foi uma completa surpresa) mas o amigo Mário, e a EFS, foram, sem dúvidas, um dos acontecimentos do dia. O pior é que, ao que parece, a "doença" não vai ficar por aqui. Apesar da EFS ter ainda poucos quilómetros nas suas mãos, consta que ele já anda à procura de uma outra "senhora", uma 50. Fuogo!

Sem comentários:

Publicar um comentário